O que é Ortorexia?

A obsessão por comer saudável pode se tornar um transtorno alimentar?

            Quando pensamos em transtornos alimentares comumente a primeira ideia que nos vem à mente é a de uma pessoa que ou come em excesso ou que não come praticamente nada. Podemos caracterizar os transtornos alimentares como mudanças no padrão alimentar associados a diversos fatores como cultura, estilo de vida, baixa autoestima e obsessão pela magreza.

A fixação por alimentos considerados saudáveis e a preocupação demasiada com a alimentação saudável tem sido chamada de ortorexia. A ortorexia possui características similares a outros transtornos alimentares, mas ainda não é oficialmente reconhecida como tal. Porém, pelo propagação quase religiosa nas mídias e redes sociais de uma “vida saudável” e de “culto ao corpo” é bem provável que o termo seja oficializado como um transtorno em breve.

 

O que é ortorexia?

A expressão ortorexia tem origem das palavras gregas orthos (preciso ou correto) e orexis (apetite) e é definida como um comportamento obsessivo por uma alimentação adequada. As pessoas consideradas ortoréxicas não estão preocupados com seu peso corporal nem com a quantidade de alimentos que ingerem como é o caso da bulimia e da anorexia, o foco neste caso está nos tipos de alimentos que fazem parte das suas refeições.

Como resultado, as pessoas  passam a ter uma alimentação seletiva e direcionada a certos alimentos considerados saudáveis, puros e com a ausência de determinados elementos. Com isso, surgem sintomas como a preocupação excessiva com a qualidade dos alimentos, comportamento alimentar rígido e restrito, conferência obsessiva dos nutrientes e dos benefícios de um determinado tipo de alimento, pensar em alimentação por mais de 3 horas diariamente, sentimentos de culpa devido à alimentação não ter sido a planejada. 

Devemos lembrar que possuir hábitos alimentares saudáveis não é por si só patológico, porém, a preocupação excessiva em consumir alimentos saudáveis pode ser avaliada como distúrbio que é ligada ao comportamento obsessivo e deste modo o excesso de cuidado se torna um problema.

 

Por que a ortorexia é ruim?          

As consequências a nível nutricional de ortoréxicos são as mesmas que ocorrem a partir de uma alimentação considerada inadequada como desnutrição, anemias, hiper ou hipovitaminoses, carência de nutrientes essenciais, hipotensão, osteoporose entre outros problemas Deste modo, traz resultados opostos ao inicialmente buscado.

A rigidez das regras e das crenças sobre a alimentação podem tornar a pessoa cronicamente ansiosa, frustrada e desapontada consigo mesma, uma vez que cumprir todas as normas impostas para atingir o ideal alcançado é difícil e por vezes quase impossível. Além disso, a rigidez também pode comprometer os relacionamentos sociais, visto que a pessoa irá se afastar de ambientes e pessoas que não sigam os mesmos padrões ou que a dificultem de alcançar o seu ideal alimentar.

A obsessão pela dieta saudável também pode sobrepor outras atividades e interesses. Desta forma,  a pessoa passa a ter uma vida restrita à alimentação levando à uma vida infeliz e sentida como incompleta.

Ao pensarmos em “alimentação saudável” é normal relacionarmos o conceito apenas ao biológico, ao corpo e à adequação nutricional resultante de uma alimentação variada. Porém, enquanto seres humanos, não temos necessidades apenas biológicas, e neste sentido, é preciso refletir e ampliar a definição do que tomamos como alimentação saudável para além do aspecto biológico, levando em conta as implicações psicológicas e sociais.