Quando a ansiedade se torna uma transtorno mental?

Ansiedade: o exemplo dos nossos antepassados

Imagine um homem das cavernas retornando de uma caçada. Ele está arrastando a pesada carcaça de um javali atrás dele. Quando ele se aproxima da brilhante caverna onde seus irmãos o esperam, ele constantemente olha em volta para garantir que não haja mais ameaças.

Se algo o atacasse agora, seria difícil defender. Ele não viu nada de perigoso por uma hora, mas seus olhos continuam a dar voltas. Ele verifica suas costas a cada dois segundos.

Então ele ouve um farfalhar em um arbusto ao lado dele. Ele reflexivamente empurra sua lança em direção ao barulho.

Este estado de constante atenção era necessária para os nossos ancestrais. Garantiam a sobrevivência dele e de sua família assim como toda a sociedade em que se encontrava. Desta forma, os grupos familiares tinham então a chance de perpetuar a rotina. Um único objetivo, compartilhado entre os seres vivos era imposta: a passagem da prole para gerações futuras. A ansiedade de nossos ancestrais garantiram a sua sobrevivência e, consequentemente, o nosso surgimento.

Ansiedade: necessária para a sobrevivência e evolução

Em seu estado mais puro e primitivo, a ansiedade é uma emoção que nos mantém vivos e ilesos. Nossos ancestrais precisavam disso para evitar serem comidos por animais selvagens. Ao se preocupar com as ameaças antecipadamente, eles se prepararam para lutar ou fugir quando necessário. Isso os ajudou a sobreviver e, eventualmente, prosperar.

Podemos não ter esse tipo de ameaça em nossa vida cotidiana, mas essa mesma ansiedade ainda tem usos práticos. Preocupar-se um pouco com possíveis erros ou resultados negativos nos ajuda a sermos responsáveis. Por exemplo, quando as pessoas têm uma ansiedade moderada sobre cumprir um prazo, elas ganham alguma motivação que as ajuda a terminar o trabalho antes do tempo. Quando o trabalho termina, a ansiedade diminui.

A ansiedade leve e ocasional não é algo para se tratar ou se preocupar. É apenas parte do funcionamento neurológico normal.

Ansiedade: o estado patológico e o desenvolvimento de um transtorno mental

Quando a ansiedade atinge um certo nível de intensidade e frequência, no entanto, deixa de ser útil. Em vez de alimentar a previsão, ela se torna uma fonte de sofrimento e distração. Esse tipo de ansiedade implacável torna difícil aproveitar plenamente a vida. Muitas vezes, é um sintoma de um transtorno de ansiedade. Quando um transtorno é instalado, dificilmente conseguimos fazer nossas tarefas com afinco e atenção. A ansiedade não é mais uma ferramenta de sobrevivência e sim um estado deletério para o nosso bem estar mental.

Por exemplo, considere um funcionário que experimenta um alto nível de ansiedade. Mesmo depois de cumprir prazos ou relaxar em casa em uma noite de sexta-feira ele ainda está pensando no que passou. Ou pior, imagine alguém que constantemente sente que vai morrer, apesar de não haver ameaças à sua vida. Os transtornos de ansiedade são manifestados de diversas formas, níveis e intensidades diferentes. Isso varia de pessoa para pessoa, de acordo com o histórico pessoal e o estado em que se encontra. Geralmente, os transtornos de ansiedade são capazes de inviabilizar algumas funções sociais do paciente.

Pessoas com transtornos mentais têm sentimentos de ansiedade que não desaparecem e podem interferir nas atividades cotidianas. Isto envolve o desempenho no trabalho e relacionamentos, segundo o Instituto Nacional de Saúde Mental. Anya Shumilina, é diretora da clínica de terapia Behavioral Associates. Ela diz que aqueles com transtornos de ansiedade tendem a sentir que a ansiedade os está controlando. Ela ofereceu o exemplo da ansiedade que impede alguém de voar, fazendo com que eles percam eventos importantes.

Durante o seu trabalho como Diretora de Psiquiatria em Mountainside Treatment Facility, a Dra. Shanthi Mogali trabalhou com clientes ansiosos que acordaram e se perguntaram: “Como vou aguentar esse dia?” Simplesmente pensando em se levantar e lidar com sua ansiedade durante todo o dia foi aterrorizante.

Aqui estão mais alguns sintomas que freqüentemente indicam um transtorno de ansiedade ou outra doença mental:

  • Inquietação ou sensação de ferida ou na borda
  • Ficar facilmente fatigado
  • Dificuldade em se concentrar ou ter a mente em branco
  • Irritabilidade
  • Tensão muscular
  • Dificuldade em controlar a preocupação
  • Problemas de sono (dificuldade em cair ou permanecer dormindo, ou sono insatisfeito e insatisfeito)

Se você acredita que está vivendo com um transtorno de ansiedade ou outra doença mental, entre em contato com um de nossos terapeuta para um diagnóstico. Você também pode considerar várias opções de tratamento e táticas de enfrentamento para a ansiedade. Eles geralmente envolvem uma combinação de abordagens que diminuem ansiedade e praticam um estilo de vida saudável que inclui exercícios e meditação.

Precisa de ajuda?

Tem dúvidas? Tem questionamentos? Converse com um de nossos psicólogos para trabalhar melhor o assunto e ter uma rotina mais leve.

Precisa de ajuda? Consulte um de nossos psicólogos online da 99psico. Estamos aqui para te ajudar! Conte conosco para o que precisar.

 

Estou com depressão?

Estou com depressão?

A pergunta nem sempre tem uma resposta clara, especialmente porque os sintomas da depressão podem variar de pessoa para pessoa. Como a depressão se...