Ser positivo ou buscar ajuda profissional para manter minha saúde mental – eis a questão

“Nós pensamos demais nas coisas que dão errado e não o suficiente nas que dão certo em nossas vidas.” Martin E.P. Seligman in “Florescer” (1a. Ed. 2019) 

Não! Isso não é positivismo bobo. Não é pensamento positivo mágico e ingênuo. Isso são conceitos de Neurociência aplicados ao dia a dia. Todo pensamento positivo é válido? Sim. Mas só pensar positivo resolve meu problema de ansiedade ou depressão? Provavelmente não… Em um contexto de Psicoterapia é possível usar intervenções, técnicas e conceitos da Neurociência e da Psicologia Positiva para potencializar virtudes e forças do indivíduo, e assim aliviar sintomas de ansiedade e depressão. E mais, tendo consciência de como funciona seu pensamento, comportamento e identificando emoções, VOCÊ pode ESCOLHER o caminho que mais deseja para sentir-se bem e encarar os desafios de sua vida de uma maneira mais saudável. 

Desde que a OMS decretou a pandemia em 11 de março deste ano, tivemos que nos reinventar em todos os espaços e papéis que desempenhamos: mães e pais que desejavam tanto ter mais tempo com seus filhos tiveram seu desejo atendido e agora tinham 24 horas do dia com os filhos; profissionais que desejavam que sua empresa oferecesse o tão sonhado home-office; agora o tinham não por 12 horas, mas por mais 12, mais 24 ou até mais 48 horas se assim o quisessem. 

Desta forma, nosso bem-estar, nosso equilíbrio e nossa saúde mental passaram a ser testados dia após dia e por mais focado em resultados que pudéssemos ser, a sensação de exaustão não passava. Atentos a isso, os RHs das empresas passaram a alimentar os funcionários de informações, e dicas de como lidar com os efeitos da pandemia: “Tenha uma rotina na sua casa que permita você se organizar e trabalhar com mais tranquilidade e assim manter seu nível de entrega.”; “Se você tem filhos e precisa fazer o homeschooing, faça um combinado com sua família para que todos possam estudar e trabalhar sem prejuízos.”; “Mantenha em sua rotina horário fixo para iniciar e finalizar seu trabalho todos os dias e também mantenha alimentação saudável e procure fazer pelo menos 15 minutos de alongamento ao longo de seu dia.” 

Além disso, pudemos recorrer às redes sociais para obter mais informações sobre como lidar com ansiedade, depressão, equilíbrio emocional, bem-estar. Psicólogos, Médicos, Coachs, Terapeutas passaram a ser seguidos por todos que estavam ávidos para se livrar da exaustão, do sentimento de impotência, e da sensação de que o excesso de convivência em casa e/ou a falta do convívio em outros espaços fora de casa estava causando uma melancolia que costuma ser popularmente chamada de depressão. 

Ter toda esta informação à disposição é maravilhoso e nos ajuda muito a seguir em frente, até porque sabemos que #vaipassar. Mas, se você se organizou em uma rotina com sua família, com seu trabalho, com a escola e estudo de seus filhos, com seus amigos; e mesmo assim ainda sente que algo não está legal, este é o momento de buscar ajuda de um profissional. E ao buscar um 

profissional atente-se e certifique-se de que o profissional tem a qualificação adequada para te ajudar. Além das referências disponíveis nas plataformas de saúde mental, outra fonte de referência são os Conselhos de Profissão: Conselho de Psicologia, Federações de Coachs etc. 

Estamos vivendo um momento histórico singular e sem precedentes, tivemos que nos reinventar da noite para o dia; e só isto já é um bom motivo para cuidar de si. É como se o avião estivesse caindo e em caso de despressurização sabemos que devemos colocar a máscara primeiro em nós. Sua vida importa e sua saúde mental é imprescindível para se manter vivo de maneira saudável. Saúde Mental é coisa séria, e não deixe para depois. Cuidar de sua saúde mental é sinal de força e não de fraqueza. Mas acho que isso é assunto para outro post. 

Gostou do texto? Tem sugestões? Deixe seus comentários. 

Obrigada, 

Flavia Oliveira

CRP 06/58838 

ePsi 145433 

Estou com depressão?

Estou com depressão?

A pergunta nem sempre tem uma resposta clara, especialmente porque os sintomas da depressão podem variar de pessoa para pessoa. Como a depressão se...