Um novo tipo de meditação para reduzir a ansiedade

Originalmente uma ferramenta para a sobrevivência dos nossos antepassados, a ansiedade não é mais útil como costumava ser. Agora, não há animais predadores que habitam o mesmo espaço que nós. Muitas pessoas sofrem com a ansiedade a vida inteira. Dificilmente se lembram de uma época em que não estavam nervosos ou com medo de alguma coisa. Algumas pessoas desenvolvem este transtorno ainda crianças. Mas quando tão jovens, nem sequer entendem o que está acontecendo.

Iniciar um tratamento e acompanhamento terapêutico é de extrema importância. Desta forma, a pessoa que está sofrendo terá maior consciência sobre sua saúde mental. O acompanhamento psicológico se torna então um catalisador deste processo. Assim, é possível perceber se sofremos de ansiedadedepressão e uma lista de outras questões. Mas ao longo dos último anos, surgiram diversas técnicas e maneiras que nos podem ajudar a lidar melhor com essas doenças.

Existem diversos modos de diminuir a ansiedade. Quando comparamos com todos os outros meios de fazer com que a ansiedade se acalme, a meditação pode ser uma boa maneira de melhorar o bem-estar geral. Quando vemos a palavra “meditação”, às vezes imaginamos um monge em pose de lótus empoleirado no topo de uma rocha sobre uma montanha. Enquanto isso seria considerado meditar, essa não é a única maneira de fazer isso. Meditar, em sua essência, é um ato de acalmar a mente. Pode ser em uma montanha ou em sua sala de estar.

Meditação Clássica

A melhor parte sobre o que eu chamo de “meditação clássica” é que você não precisa de nada além de si mesmo para fazê-lo funcionar. É só uma questão de encontrar um lugar tranquilo, sentar-se e fechar os olhos.

Uma vez que você encontrou um local desejável e seus olhos estão fechados, tente se concentrar em sua respiração. Respirar fundo é fundamental aqui. Eu gosto de contar até três entre cada inspiração e expiração.

Tente se concentrar em apenas uma coisa. Você pode perceber que é muito mais fácil dizer do que fazer, no entanto. Isso ocorre porque nossos cérebros estão acostumados a caminhar entre pensamentos sem aviso prévio. Quando você pratica meditação, clássica ou não, tentamos relaxar pensamentos e treinar a atenção em uma única coisa.

Se sentar em silêncio não é de sua vontade, no entanto, não se preocupe. Permita-me apresentar-lhe o que chamo de “meditação distraída”.

Meditação Distraída

Meditação distraída soa como um oxímoro, mas permita-me explicar. Eu a chamei de “distraída” porque você não precisa ficar em um lugar calmo com os olhos fechados. A meditação não precisa ser em silêncio. De fato, quase tudo pode ser considerado meditação nas circunstâncias certas.

Como exemplo, vou me referir à uma forma de meditação distraída: música. Seja ouvindo, tocando ou gravando, a música nunca deixa de esquecer o tempo que passa. Eu vou começar a escrever uma música e, antes que eu perceba, duas horas se passaram. Essa é a chave para a meditação distraída. É a arte de tornar uma rotina em algo tão prazeroso que acaba se tornando um escape mental. Um momento em que nossa mente pode descansar ao mesmo tempo que está produzindo.

Ficar ocupado pode ajudar quando se trata de ter ansiedade. Por outro lado, a meditação distraída envolve total imersão em tudo o que você está fazendo. Pode ser jogar, ler um livro, fazer um passeio pela natureza – qualquer coisa. Seu objetivo é bloquear tudo, exceto o que você está trabalhando.

Fazendo sua escolha

Se mais pessoas estivessem conscientes da meditação distraída, elas poderiam estar mais inclinadas a tentar. De qualquer forma, a maioria de nós a pratica se fizermos isso ou não. Não é um meio para acabar com sua ansiedade, mas pode reduzi-la. Ter uma mente mais clara é muito melhor do que ter um congestionado com medo e nervosismo.

O mais importante, e necessário de entendermos, é que a chave para diminuição da ansiedade se baseia em uma mente tranquila. A nossa mente está sempre ocupada. Estamos pensando no que vamos cozinhar, no trabalho que temos a fazer e nos compromissos familiares. Não podemos esquecer destes compromissos, pois são a base da nossa rotina. Além disto, estes eventos constroem a nossa relação social.

No entanto, equilíbrio é essencial. Devemos sempre procurar o meio termo de afazeres e uma boa saúde mental. Nunca iremos conseguir fazer com satisfação e qualidade nossas tarefas se estivermos ansiosos e agitados. A meditação entra como uma ferramenta para auxiliar o dia dia e tornar os afazeres mais harmônicos. Desta forma, viveremos em mais paz com nós mesmos e as pessoas ao nosso redor. Assim, conseguimos levar uma vida mais saudável sempre cuidando do nosso bem estar mental.

Tem dúvidas? Tem questionamentos? Converse com um de nossos psicólogos para trabalhar melhor o assunto e ter uma rotina mais leve.

Precisa de ajuda? Consulte um de nossos psicólogos online da 99psico. Estamos aqui para te ajudar! Conte conosco para o que precisar.

Estou com depressão?

Estou com depressão?

A pergunta nem sempre tem uma resposta clara, especialmente porque os sintomas da depressão podem variar de pessoa para pessoa. Como a depressão se...